Ergonomia: Conceitos e aplicações

Ergonomia: Conceitos e aplicações

R$ 42,00
. Comprar  
Desde civilizações antigas, o homem sempre buscou melhorar as ferramentas, os instrumentos e os utensílios que usa na sua vida cotidiana. Existem exemplos de empunhaduras de foices, datadas de séculos atrás, que demonstram a preocupação em adequar a forma da pega às caracteristicas da mão humana, de modo a propiciar mais conforto durante sua utilização.

Paradoxalmente, a evolução tecnológica, com suas maravilhosas máquinas voadoras, informacionais e inteligentes, exigiu e enfatizou a necessidade de conhecer o homem.

Depois de contínuos avanços em engenharia, onde o homem se adaptou, mal ou bem, às condições impostas pelos maquinismos, evidenciou-se que os fatores humanos são primordiais. Mais ainda, em sistemas complexos, onde parte das funções classicamente executadas pelos homens pode ser alocada às máquinas, uma incorreta adequação às capacidades humanas pode invalidar a confiabilidade de todo o sistema. Assim, faz-se necessário conhecer a priori os fatores determinantes da melhor adaptação de produtos, máquinas, equipamentos, trabalho e ambiente, aos usuários, operadores, operários, indivíduos.

A ergonomia se constituiu a partir da reunião de psicólogos, fisiólogos e engenheiros. A psicologia e a fisiologia são as duas principais ciências que fornecem aos ergonomistas referências sobre o funcionamento físico, psíquico e cognitivo do homem.

O desempenho do homem no trabalho é cada vez mais complexo e a ergonomia ampliou progressivamente o campo de seus fundamentos científicos. A inteligência artificial, a semiótica, a antropologia e a sociologia passaram a fazer parte do acervo de conhecimentos do ergonomista.
  • Formato: 14x21
  • Páginas: 232
  • Ano de Publicação: 2012 (4ª edição, 2ª tiragem)
  • ISBN: 9788586695490
  • Autoras: Anamaria de Moraes e Cláudia Mont'Alvão
• Prazo para postagem:
Veja também